129 milhões de euros do PRR para fomentar bioeconomia sustentável

129 milhões de euros do PRR para fomentar bioeconomia sustentável

O Fundo Ambiental assinou contratos com três consórcios para fomentar a bioeconomia sustentável em três sectores relevantes para a economia nacional: têxtil, calçado e resina natural.

O objectivo é que os consórcios possam investir em inovação, nomeadamente em novos materiais e processos de fabrico, que privilegiem a produção ecologicamente sustentável.

O valor do financiamento, previsto no Plano de Recuperação e Resiliência, ascende a 129,5 milhões de euros, mas permitirá alavancar um investimento total de 237,5 milhões de euros nos próximos quatro anos.

A fileira do têxtil e vestuário terá acesso a 71 milhões de euros. A missão está atribuída ao consórcio BE@T, liderado pelo CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, que inclui 54 parceiros.

O consórcio BioShoes4all, seleccionado para a fileira do Calçado, é liderado pela APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e os seus sucedâneos, envolvendo 68 parceiros. Este sector irá gerir um apoio de 41 milhões de euros.

Ao sector da resina natural caberá um valor de 17,5 milhões de euros. O consórcio RN21, liderado pela ForestWISE – Laboratório Colaborativo para a gestão integrada da Floresta e do Fogo, conta com 38 parceiros.

Os investimentos enquadram-se no Plano de Acção para a Bioeconomia Sustentável (PABS) – Horizonte 2025 e centram-se no processamento e valorização de matérias-primas biológicas. Envolvem ainda o estabelecimento de novas cadeias de valor e no desenvolvimento de bioprodutos de valor acrescentado com novas funcionalidades ou que substituam outros de origem fóssil.

in Onde Reciclar, 31 de Maio, 2022